Nokia-222-SS-benefit4-jpg

A Microsoft vai vender a sua divisão responsável pela produção dos seus celulares mais básicos para a FIH Mobile, empresa que pertence à Foxconn, pelo valor de US$ 350 milhões. O acordo prevê o repasse dos direitos de uso da marca Nokia, mas não inclui os dispositivos Lumia.

Se tudo sair como previsto, o negócio é fechado na segunda metade de 2016. Mais de 4.500 funcionários passarão a ter novos chefes, e o uso da marca Nokia, o software para esses pequenos telefones, os serviços relacionados e os contratos ativos com fornecedores de componentes migram para a empresa asiática.

 

Nokia seguirá viva com a Foxconn

nokia-old-school

Inicialmente, pode ser um pouco difícil entender esse movimento. Poderíamos pensar que a marca Nokia é muito forte na Ásia, e esta seria uma tentativa de revitalizá-la por lá. Mas a nova Nokia decidiu que eles devem iniciar uma nova fase dentro do mercado mobile, pelas mãos da Foxconn.

O acordo estratégico entre Foxconn e Nokia Technologies resulta na criação de uma nova empresa, a HMD, com sede na Finlândia. Nela, serão criados feature phones, smartphones e tablets durante os próximos 10 anos, onde a Nokia espera obter receita com as licenças de utilização de sua marca.

A HMD terá Arto Nummela como seu CEO. Ele era o chefe da divisão móvel da Microsoft na Ásia, África e oriente médio, e também responsável no segmento de feature phones. A empresa tem previsto um investimento de US$ 500 milhões nos próximos três anos para revitalizar a imagem da marca Nokia.

Os feature phones contam com futuro incerto, ou ao menos é isso o que a Microsoft dá a entender, quando praticamente pausou todos os projetos dentro dessa categoria. Nem os celulares Asha, nem os modelos Serie 40, nem mesmo uma linha mais inteligente, como o Nokia X (com Android) tiveram muito apelo junto aos executivos da gigante de Redmond. Não tivemos muitos telefones novos nos últimos anos, muito menos uma evolução nos seus sistemas e softwares.

Não faz muito tempo que os feature phones ainda funcionavam bem nas vendas em mercados como o da Índia, mas cada vez esses dispositivos contam com menor presença em cotas de mercado e resultados financeiros.

A Microsoft aproveita a oportunidade para informar que o Windows 10 Mobile segue vivo e em desenvolvimento, e prometeu lançar novos smartphones Lumia. Destaca também as parcerias com empresas como Acer, Alcatel, HP, Trinity e VAIO, que seguem dando vida para essa plataforma.

O próximo movimento importante que a Microsoft pode dar é o lançamento do Surface Phone. A empresa já mostrou com o Surface Book que é capaz de fazer um hardware excelente, chamando a atenção dos usuários, dos parceiros comerciais e dos fabricantes de gadgets. Logo, por que não um smartphone?

Via The VergeMicrosoft