ubuntu-microsoft-windows

A notícia desse post soa quase como o impossível: a Microsoft recomenda o Ubuntu como o melhor Linux para a nuvem.

A informação foi compartilhada pela Microsoft nos seus canais oficiais nas redes sociais e no site oficial da empresa, onde obviamente isso não acontece de graça ou por mera obra do acaso. Logo, dizer que o Ubuntu Server 15.04 é a plataforma perfeita para ser utilizado com o Microsoft Windows Azure, plataforma de alojamento de aplicativos e armazenamento na nuvem, nada mais é do que um movimento de negócios.

O Azure é parte fundamental para a nova Microsoft, com lucros que avançam de forma destacada mês a mês, ainda que seja alojando sistemas como o Linux, que até pouco tempo atrás era considerado o “inimigo irreconciliável”. O início da “era da produtividade” proclamada por Satya Nadella dá brecha para essas “parecerias”.

Uma forma de ver o entorno tecnológico e o negócio de forma diferente, abandonando as estratégias anteriores. É o que a Microsoft está fazendo. Isso ficou claro com o lançamento do Office em várias plataformas rivais. E se os clientes querem rodar o Linux no Azure… por que não?

Via @Azure, Azure