O duelo entre Microsoft e Consumer Reports continua. Tudo por conta da metodologia da revista em avaliar os produtos da gigante de Redmond.

Para a Microsoft, é injusta a matéria que a Consumer Reports publicou, declarando que os notebooks da empresa não são confiáveis, e não baseado pelas 90 mil unidades do Surface Book que apresentaram problemas, mas sim pelo valor que deram para os resultados.

Para a Microsoft, avaliar os notebooks como se fossem eletrodomésticos é algo inapropriado, já que os resultados não focam na porcentagem correta de erros que podem ser produzidos por usuários negligentes, atribuindo tudo aos problemas do próprio Surface.

Por outro lado, a gigante de Redmond continua afirmando que eles melhoram a confiabilidade e qualidade de construção dos produtos da linha Surface a cada geração, e que os casos de erros caíram drasticamente nas últimas gerações.

 

Via HotHardware