650_1000_wpstore

A Microsoft está levando à sério os alertas sobre a presença de aplicativos de procedência duvidosa presentes na Windows Phone Store, e está promovendo uma grande revisão nas opções presentes. Até agora, eles afirmam ter removido mais de 1.500 aplicativos que entram nessa regra suspeitos.

Aplicativos que tentam emular outros, ou apps que são apenas um atalho para uma página web entram nessa lista de apps a serem removidos. Antes, esse problema era mais presente na Google Play Store, mas conforme a Google foi contornando a situação, os desenvolvedores foram migrando para a Windows Phone Store. O grande problema aqui é que o usuário busca um aplicativo, e acaba encontrando um outro app que imita o original, tanto no nome como no ícone, mas que nada tem a ver com o item buscado.

A Microsoft informa que eles modificaram suas condições para que um aplicativo possa chegar à loja de apps, com regras mais rígidas. Agora, é necessário que o nome do aplicativo faça alguma referência às suas funções, que esteja em uma categoria de acordo com sua funcionalidade, e não podem utilizar ícones que induzam o usuário ao erro.

Essas condições se aplicam agora a todos os aplicativos na loja, e não apenas aos novos apps ou atualizações. Os desenvolvedores que não cumprirem com as novas normas serão contactados, para que os mesmos se adaptem. Alguns deles não gostaram das novas regras, mas a maioria está respondendo de forma rápida e sem maiores problemas.

A Microsoft pede paciência aos envolvidos, e afirma que vai destinar mais recursos para a revisão de aplicativos já existentes, mas que isso leva tempo. Para agilizar o processo, eles pedem aos usuários que, caso detectem algum aplicativo suspeito, que informe a partir da própria loja, ou que mande um e-mail para reportapp@microsoft.com.

Via Windows Blog