microsoft-watch

Apple, Google, Motorola, Samsung, Sony, LG e, pelo visto, a partir de agora… Microsoft. A moda dos smartwatches está com toda força, apesar de ser um segmento que ainda não chegou de forma efetiva ao mercado. Os fabricantes se preparam para introduzir um novo produto no segmento de tecnologia, mas querem disputar a preferência do consumidor antes mesmo de apresentarem suas opções.

A Microsoft é apenas mais uma gigante da tecnologia que parece apostar no mercado de relógios inteligentes. Bom, é o que indicam as últimas informações que são divulgadas entre os sites de tecnologia no dia de hoje. Segundo os rumores, o relógio que a gigante de Redmond está desenvolvendo já estaria em estágio de testes, e que o mesmo inicialmente ficaria a cargo do departamento de acessórios do Xbox, mas hoje está por conta da equipe que cuida dos projetos ligados ao Surface.

O tal relógio pode ter uma tela de 1.5 polegada, e um dos elementos chave do produto seria a possibilidade de trocar as suas correias, que por sua vez seriam de diferentes cores, como azul, amarelo, preto, branco, cinza, entre outras.

Porém, esse não é o detalhe mais importante desse relógio. O que as fontes falam é que os protótipos desse relógio contam com essas tais correias feitas com uma carcaça de oxinitruro de alumínio. Esse material é três vezes mais resistente do que o cristal, e pode se apresentar como um alumínio translúcido, sendo assim um produto com um material muito resistente e visualmente atraente.

O sistema operacional seria uma modificação do Windows 8 e alguns protótipos incluem uma memória de 6 GB de armazenamento e conectividade 4G/LTE, que aumentariam as capacidades de interação do produto com a nuvem. A ideia principal é que esse produto complemente o uso dos demais produtos da família Windows 8, mas ainda não sabemos como ele seria capaz de fazer isso.

A ideia do relógio da Microsoft soa bem interessante, pelo menos na teoria. Veremos como ela se sairá na prática (se é que algum dia esse relógio verá a luz do dia), e principalmente, como ele vai se diferenciar da concorrência. Uma coisa é certa: é bom a Microsoft não demorar muito a se lançar nesse mercado. Senão, terá o mesmo destino não muito agradável que os tablets Surface tiveram.

Via The Verge, Amongtech