Microsoft_Android

A Forbes calcula que a Microsoft lucra US$ 6 bilhões com o Android, por conta de acordos de patentes que já alcançam todos os fabricantes que vendem dispositivos com a plataforma da Google.

Na verdade, pouquíssimos fabricantes ganham dinheiro com o Android, e gigantes como a Sony, LG ou HTC pensam seriamente em abandonar a plataforma. Os números se referem apenas nas vendas de smartphones, e mesmo assim, a Sony lucra mais com as vendas de sensores de câmeras do que com a venda dos seus telefones. A LG tem resultados semelhantes com telas, a Samsung com as memórias e o armazenamento, e a Qualcomm e a MediaTek com os chipsets.

A Google consegue com o Android monopolizar as buscas e a publicidade móvel, e são poucos os desenvolvedores que ganham dinheiro com jogos e aplicativos. As operadoras lucram com os serviços de voz e dados.

Em resumo: o Android não é apenas a venda de dispositivos. Há todo um negócio girando em torno de 1.2 bilhão de dispositivos vendidos (apenas em 2015).

A Microsoft ganha muito dinheiro com o Android. Em 2013, eles lançaram um programa para fazer valer suas patentes relativas à interface de usuário, gestão de abas, interação com documentos, navegação na web e a patente de arquivos FAT. Ameaçou levar aos tribunais todos os fabricantes Android que supostamente violavam essas patentes.

A partir daí, o dinheiro começou a entrar no caixa da Microsoft. A empresa fechou contratos com as principais fabricantes de smartphones (Samsung, LG, HTC, Acer, Dell, etc) e com as montadoras mais relevantes (Hon Hai, Pegatron, Quanta Computer). No ano passado, foi a própria Google que entrou em um acordo evitando os processos semelhantes ao que a Motorola sofreu, que resultou em uma multa de US$ 4 bilhões em royalties de tecnologias WiFi de compressão de vídeo adotadas nos consoles Xbox.

Os últimos dados oficiais indicavam que a Microsoft lucrou com o Android US$ 2 bnilhões em 2013. A Forbes atualizou os dados, e afirma que o montante agora é de US$ 6 bilhões, multiplicando US$ 3.31 pela base instalada de smartphones Android (1.808 bilhão de unidades).

E isso é só o começo, porque não estão inclusos os tablets, nem os computadores com Chrome OS. Também não entram os lucros gerados pelo software da Microsoft presentes nos dispositivos (Office, Bing, OneDrive, Skype, etc).

Ou seja, a Microsoft lucra muito mais por Android vendido do que por cada Windows Phone comercializado. Isso é um caso a ser estudado.

Via Forbes