650_1000_microsoft-hq

Os efeitos colaterais da aquisição da Nokia por parte da Microsoft continuam. Fábricas em Beijing e Dongguan, que faziam parte da compra da divisão de dispositivos móveis dos finlandeses foram fechadas, e como consequência disso, mais de 9 mil funcionários serão demitidos.

O fechamento das fábricas acontece no mês que vem, e as demissões – que começaram no ano passado – são parte dos programa de reestruturação da empresa, que vai afetar pelo menos 18 mil pessoas. O fim dessas fábricas da China se somam à unidade de Komáron (Hungria), e faz com que a Microsoft fique com três das seis fábricas adquiridas como parte do acordo de US$ 7.5 bilhões.

A China se transformou em referência na hora de centrar a produção de eletrônicos, mas nos últimos tempos perdeu espaço nas grandes fabricantes. O crescimento econômico do país provocou um aumento nos custos da mão de obra, algo que fez com que a produção fosse deslocada para outros países do sudeste asiático (Vietnã, Camboja ou Indonésia).

A própria Microsoft centra suas operações no Vietnã, país que contava com a fábrica mais moderna da Nokia. Stephen Elop, responsável pela divisão de dispositivos da Microsoft, indica que o grosso da produção de smartphones da empresa vai ser produzida nesse país.

Via Seattle Times