microsoft-lumia

Convenhamos: a Microsoft não é bem sucedida no mundo mobile. O Windows Phone e agora o Windows 10 Mobile são ótimas plataformas, mas que não souberam se vender, ou chegaram tarde demais em um mercado onde o Android e o iOS não deixam espaço para outras alternativas.

A Microsoft bem que tentou, comprando a divisão móvel da Nokia. Agora, a marca vai para nas mãos de outras empresas, adotando o Android. E essa é uma das piores transações da história, só resultando na demissão de milhares de pessoas envolvida.

Com a Nokia livre (mesmo não sendo a mesma que dominou o mercado mobile no passado), resta saber se está chegando ao fim a era dos smartphones na Microsoft. Aos poucos a empresa parece dizer que ‘sim’, ao mesmo tempo que a empresa deixa esperanças que veremos um dia o Surface Phone, tão especulado e já esperado.

Palavras da Microsoft:

“A Microsoft seguirá desenvolvendo o Windows 10 Mobile e dando suporte aos smartphones Lumia, como os modelos Lumia 650, Lumia 950 e Lumia 950 XL, além dos smartphones de parceiros como Acer, Alcatel, HP, Trinity e VAIO.”

A declaração foi feita depois da venda da divisão de celulares básicos para a Foxconn, movimento que inclui a absorção da sua participação da Nokia, deixando para a Microsoft apenas as suas patentes. Com os finlandeses voltando ao mercado com smartphones e tablets Android como sistema operacional, o discurso dos executivos da gigante de Redmond dá a entender que a empresa não tem muitas intenções de lançar novos dispositivos com a marca Lumia.

Do recado da Microsoft, fica evidente que a empresa vai se centrar no desenvolvimento do sistema operacional e no suporte aos dispositivos dos seus parceiros comerciais. Nada sobre novos modelos Lumia. Nem agora, e nem na BUILD 2016, onde a empresa deixou claro que não tinha planos de lançar smartphones nesse ano.

Ou seja, parece claro que a empresa vai se centrar no software, deixando o desenvolvimento de hardware nas mãos de outros fabricantes. No meio do caminho, o ainda especulado Surface Phone.

O smartphone que deveria ser o produto estrela da Microsoft terá que esperar até 2017 para se tornar uma realidade. Até lá, o Windows 10 Mobile pode viver no deserto da ausência de novidades e visibilidade. Será que esta é mesmo a estratégia mais acertada? No mínimo podemos chamar de ‘duvidoso’ esse movimento. E coloca sim em xeque o futuro da linha Lumia. Que pode estar com os seus dias contados.

Via The Verge