A Microsoft deve apresentar na próxima segunda-feira (16) a próxima atualização do seu pacote de escritório, o Microsoft Office. O Office 15 (ou Office 2013) já vem sendo exibido para usuários e programadores nos últimos meses em previews e postagens no blog de desenvolvimento da Microsoft, e segundo fontes próximas, ele está muito próximo de ser anunciado oficialmente.

O novo pacote de escritório tem a missão de continuar a trilha de sucesso do Microsoft Office. Hoje, este é o produto mais lucrativo da Microsoft, rendendo um lucro anual estimado de mais de US$ 22 bilhões. Um dos segredos desse sucesso é a oferta de um pacote Office “compacto”, com os principais programas para a maioria dos usuários (Microsoft Word, Excel e PowerPoint) pré-instalado com o Windows. Isso estimulou as vendas do pacote completo, e principalmente, da versão Home and Student, que dá direito ao usuário em instalar o Office em até três computadores.

O Office 15 deve estar disponível no mercado ainda para 2012, provavelmente no mesmo período de lançamento do Windows 8, que já foi anunciado para o final do mês de outubro. Quem informa os dados relacionados ao Office são fontes muito próximas da Microsoft, que revelaram ao USA Today os detalhes desse lançamento. Como esperado, a Microsoft se recusa a informar detalhes sobre as notícias divulgadas.

Outra estratégia que a Microsoft está visando com esse lançamento é manter os usuários corporativos. Aproximadamente 84% dos computadores do planeta executam alguma versão do Windows, e muitos dos usuários corporativos ainda executam o Windows XP em seus equipamentos. E mesmo aqueles que estão com o Windows 7 instalado ainda estão com o Office 2010 em seus equipamentos. E esse lançamento pode fazer com que os dois grupos de usuários finalmente atualizem os seus softwares.

O motivo? Segundo o analista de mercado Jack Gold, “saltar uma ou duas versões de um software pode significar uma economia considerável para o usuário”.

Além disso, a Microsoft sabe que o grande adversário do Office hoje é o Google Docs, do Google, que é uma opção gratuita, na nuvem (dispensando uma instalação no equipamento) e eficiente o suficiente para realizar as tarefas mais simples.

Via USA Today