windows-10-teaser

A Microsoft decidiu responder as críticas pela “excessiva agressividade” na hora de recomendar a atualização para o Windows 10, garantindo que nunca vai obrigar o usuário a fazê-lo, e que sempre o cliente terá que dar o seu consentimento expresso.

A declaração chega diante do alerta de um grupo de usuários cujos equipamentos foram atualizados repentinamente, enquanto que outros começaram a ver instruções para instalar o novo sistema operacional sem uma opção específica para cancelar. Ainda que a janela de atualizações possa ser fechada, só ha dois botões com as opções “atualizar agora” ou “atualizar esta noite”.

Windows101

A Microsoft não falou sobre a troca dessa janela que aparece de vez em quando na barra de tarefas, mas garantiu que “não obriga ninguém a instalar a atualização do Windows 10, e não tem planos de fazer isso em um curto prazo, já que a liberdade de escolha dos usuários é parte da filosofia da empresa”.

A questão vai se complicar em 2016, pois a Microsoft vai modificar a forma como trata as atualizações no Windows Update. Se até agora é uma atualização opcional, no ano que vem ela será marcada como atualização recomendada, e se o usuário não desmarcar tal atualização, o equipamento pode ser atualizado sozinho, durante a madrugada.

A Microsoft está colocando um controle específico para que o usuário tenha que marcar efetivamente a atualização, ainda que o download aconteça de qualquer maneira. O usuário teria 31 dias para voltar atrás na instalação, voltando para a versão anterior.

Não é a primeira vez que a “agressividade” da Microsoft é questionada. No processo de reserva do Windows 10, o novo sistema foi baixado “por conta própria” em alguns equipamentos com Windows 7 e Windows 8.1, em uma pasta com tamanho que variava entre 3.5 GB e 6 GB de armazenamento em disco, sem falar nos recursos de rede par ao seu download. A pasta era oculta, e chegava até para usuários que não reservaram a atualização.

Recentemente, um número indeterminado de usuários de sistemas com Windows 7 e Windows 8.1 foi forçado a atualizar para o Windows 10. A Microsoft explicou que se tratava de “um erro no Windows Update”. Vale lembrar que a atualização gratuita para a nova versão do Windows é válida até o dia 29 de julho de 2016.

Via Softpedia