2013 mal começou, e já temos empresas acusando outras de pequenas artimanhas para eliminar a concorrência. Exemplo: os usuários do Windows Phone, que já estão acostumados a receber algumas pás de areia nas funcionalidades do seu sistema, agora recebem a informação (ou acusação) vinda da Microsoft, que diz com todas as letras que a culpa do aplicativo do YouTube não funcionar de forma aceitável é do próprio Google.

Quem garante a informação é Dave Heiner, chefe do departamento legal da Microsoft, que publicou um longo texto responsabilizando do Google de não lançar um aplicativo decente do YouTube para o Windows Phone. No texto, Heiner explica que a Microsoft tentou, de forma ativa e passiva, oferecer um aplicativo do YouTube para os smartphones com Windows Phone, chegando inclusive a desenvolver a sua própria versão, diante da passividade do Google. Mas o problema estaria no fato do pessoal de Mountain View não estar disposto a facilitar as coisas, limitando o acesso a determinadas funções do YouTube para os desenvolvedores da Microsoft.

Ainda segundo o texto de Heiner, o Google bloqueou recursos para que funções do YouTube funcionem corretamente nos novos smartphones com o sistema da Microsoft, fazendo com que só os smartphones com Android utilizem recursos de buscas por categorias, favoritos, verificação de pontuações, entre outros recursos, além de oferecer uma experiência mais completa apenas nos seu sistema operacional.

A Microsoft com isso acusa o Google de não permitir o acesso aos metadados do YouTube, diferente do que acontece no Android e iPhone. Com isso, o aplicativo do YouTube para Windows Phone se limita a ser um navegador, que mostra o site de vídeos e nada mais. Heiner ainda afirma que o aplicativo da Microsoft já está pronto. Só falta o YouTube colaborar, liberando os tais metadados.

Nada disso é surpreendente, se considerarmos a pobre integração dos serviços do Google com o Windows Phone, e o desinteresse público do Google em oferecer aplicativos para o sistema da Microsoft. Tãopouco devemos deixar de observar o fato que só estamos ouvindo uma versão dessa história. É importante ouvir o que o Google tem a dizer sobre o assunto.

Fato é que, mais uma vez, quem sai perdendo nessa história é você, usuário do Windows Phone.