rovio-angry-birds

A Rovio não passa por bons tempos. No passado, os finlandeses gozavam o sucesso do primeiro jogo, mas não souberam manter o ritmo dos grandes lucros. O site TechCrunch revela que eles vão demitir 260 funcionários de seu grupo de trabalho, estimado hoje em 700 pessoas.

É muita gente que será demitida, e o que chama mais a atenção é que as demissões acontecem depois do recente lançamento de Angry Birds 2, jogo que buscava recuperar boa parte das finanças e a volta do sucesso para a empresa. Sem falar que faz pouco mais de um ano que eles demitiram 110 funcionários.

Apesar de ser muito bem recebido, Angry Birds 2 não conseguiu manter as primeiras posições entre os mais baixados. Não é a mesma coisa do original, e as mudanças parecem não ter cativado os usuários.

Também temos que observar que o momento do mercado atual é muito diferente em relação ao lançamento do primeiro Angry Birds (2009), onde as lojas de aplicativos tinham uma pequena fração dos apps que temos hoje, e a concorrência era menor. O Angry Birds reinventou um mercado que começava a crescer na época, sendo um jogo inovador, diferente e que aproveitava ao máximo as capacidades táteis dos smartphones. Agora, não só existe um Angry Birds, mas uma série de jogos similares, com milhares de níveis disponíveis.

 

A próxima aposta da Rovio: um filme

angry-birds-the-movie

Depois de várias tentativas de repetir o sucesso do primeiro jogo (Bad Piggies, Angry Birds Go!, Angry Birds Epic, etc), o próximo grande projeto da Rovio é um filme, que tem estreia prevista para 2016. E o mesmo já gera dúvidas sobre o seu sucesso. Talvez ele estreie tarde demais.