De acordo com o mais recente estudo trimestral da IDC Brasil, o mercado brasileiro de vendas de celulares (celulares e smartphones) voltou a registrar quedas durante o terceiro trimestre de 2017, em comparação ao ano passado.

Entre os meses de julho e setembro de 2017 foram comercializados 12.4 milhões de dispositivos, uma queda de 2% em relação a 2016. Desses, 11.7 milhões foram smartphones, 5% a mais do que no mesmo período do ano passado, e 700 mil unidades foram feature phones, uma queda de 51%. Já a receita total aumentou 18% em relação ao ano passado (R$ 13.1 bilhões).

Os números ficaram abaixo das expectativas para o período. O fim da liberação do FGTS e o adiamento das compras para a Black Friday e o Natal foram os principais motivos para a queda, segundo a IDC.

O usuário brasileiro tem como perfil buscar smartphones com 32 GB ou mais de armazenamento (33% dos modelos vendidos), com telas de 5 polegadas ou mais (65%), e um valor médio de R$ 1.118 (aumento de 12,4% em relação ao ano passado).

Para o final de 2017, a IDC acredita que serão comercializados 13.1 milhões de smartphones, com previsão de vendas de 52.1 milhões de dispositivos para todo o ano, um crescimento de 6% em comparação ao ano de 2016.