smartphones-em-uso

Após cinco anos de altas consecutivas, o mercado de smartphones encerou 2015 em baixa na comparação com 2014.

Segundo o estudo IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q4, realizado pela IDC Brasil, foram vendidos pouco mais de 47 milhões de celulares inteligentes entre janeiro e dezembro, queda de 13,4% na comparação com 2014, quando o país chegou à marca de 54.5 milhões de aparelhos vendidos. Ainda de acordo com o levantamento da IDC, os feature phones encerraram o ano em queda de 74%, com 4,2 milhões de unidades comercializadas.

A alta do dólar foi o principal responsável por essa queda nas vendas, mesmo com alguns fabricantes apostando no mercado, já que os insumos são importados, e ao longo de 2015 foram feitos até quatro repasses nos preços dos aparelhos. Mesmo com vendas menores, a receita apresentou um crescimento de 1,2%, na comparação com 2014, ajudada pela alta de 17% no ticket médio, que passou de R$ 750, em 2014, para R$ 880 em 2015.

Em 2015, houve uma mudança de comportamento do consumidor, que passou a investir em celulares mais caros, e isso influenciou o aumento das receitas. Além disso, o ciclo de vida dos celulares, que era de um ano e meio, passou para certa de dois anos, onde o consumidor prefere fazer pequenos reparos do que comprar um novo produto. E isso influencia na venda dos novos aparelhos.

smartphones-teaser

O 4º trimestre de 2015 apresentou queda de 32% na comparação com 2014. Foram vendidos 11.6 milhões de celulares inteligentes no país. Foi o último trimestre mais fraco em vendas desde 2013, e de forma atípica, entre janeiro e março de 2015 foi registrada a melhor média de vendas do ano. Nem as vendas natalinas ou a Black Friday conseguiram impulsionar o consumo na mesma proporção dos últimos anos.

Em 2014, as vendas de smartphones no Brasil representaram 42% da fatia total na América Latina. Em 2015, houve uma queda de 8%, com o país representando 34% das vendas totais de aparelhos na região.

Mundialmente, a comercialização dos celulares no Brasil representava 4,4% do total no ano de 2014 e, em 2015, passou para 3,4%. Mesmo assim, o Brasil ainda é o quarto maior consumidor em unidades, perdendo apenas para China, Estados Unidos e Índia.

A IDC prevê uma retração de cerca de 13% do mercado de smartphones, com a venda aproximada de 41 milhões de aparelhos em 2016.