Harvard

 

Em Harvard, o humor tem limites. Por exemplo, brincar com temas como o Holocausto em um chat do Facebook. Isso custou a dez alunos a admissão na famosa universidade.

As mensagens ofensivas foram enviadas em um chat em grupo chamado Memes de Harvard Para Adolescentes Burgueses, criado de forma alternativa ao grupo criado pela própria universidade. O incidente aconteceu em abril e a remoção foi de forma definitiva.

E não foi a primeira vez que isso aconteceu.

O grupo do Facebook criado em dezembro de 2016 continha estudantes que tentavam fazer piadas com temas como agressões sexuais, determinados grupos, o Holocausto e até mortes de crianças.

 

 

Ninguém de Harvard quer comentar o assunto, mas a descrição do grupo oficial lembra que está reservado o direito de remoção à admissão “caso o aluno demonstre um comportamento que coloque em dúvida sua honestidade, maturidade ou caráter moral”. Fontes afirmam que até dez alunos tiveram suas admissões retiradas.

Além disso, o Comitê de Admissões pediu por e-mail que fosse enviada cada mensagem/meme ofensivo emitido, para avaliar as medidas a serem tomadas.

A penalização por brincar com os limites de humor e a liberdade de expressão é um tema delicado. Recentemente, o youtuber PewDiePie foi penalizado pelo o YouTube, sem falar nas sanções no mundo dos eSports por mensagens ofensivas e insultos por parte de alguns jogadores.

No caso de Harvard, eram comunicações privadas, mas a instituição decidiu agir de forma enfática. Alguns estudantes se posicionaram a favor da universidade, e outros questionaram sobre os tais limites da liberdade de expressão e o direito ao envio das mensagens.

 

Via The Harvard Crimson, The Tab, BuzzFeed