mack zuckerberg

Hoje, Mark Zuckerberg decidiu usar um Oculus VR para fazer uma demo do Facebook Spaces, plataforma de realidade virtual que a empresa está desenvolvendo. Em dado momento, ele quis mostrar como ele poderia se transportar para diferentes locais do planeta, através de vídeos gravados em 360 graus.

A demo aconteceu o tempo todo com avatares animados, onde participaram da conversa Zuckerberg e Rachel Franklin, diretora do projeto de realidade virtual do Facebook.

O problema é que dupla se deslocou para Porto Rico, quando poderiam ter escolhido qualquer outro lugar do mundo. E o que veio depois foi surreal.

Os dois avatares começaram a discutir as qualidades da plataforma virtual no meio do cenário de caos e destruição na ilha.

Ali, acontecia um tone deaf.

Apesar de Zuck falar alguns minutos sobre os esforços feitos para ajudar o país, muitos questionam a pouca seriedade que representam os avatares animados do Facebook Spaces.

O pior foi ouvir de Mark Zuckerberg um “realmente se sente como se estivéssemos em Porto Rico”, da comodidade do seu escritório, enquanto as cenas de destruição rolavam no fundo.

Para completar, Zuck foi virtualmente para a sua casa, para que todos pudessem ver o seu cachorro, e o contraste das duas realidades.

Para quem está rodando os Estados Unidos para sentir como é o norte-americano real (em uma espécie de campanha política que não é campanha política), essa demonstração do Facebook Stories pegou muito mal.

#fail Zuck!