obama

Barack Obama encontrou mais um crítico influente em relação aos “pequenos problemas” que suas agências estão criando por conta das políticas que violam o direito à privacidade dos cidadãos norte-americanos. Ninguém menos que Mark Zuckerberg, CEO do Facebook – e também alvo de críticas de alguns, que entendem que o Facebook “sabe mais do que deveria a nosso respeito” -, que compartilhou opiniões pesadas sobre as práticas do governo norte-americano sobre o assunto.

Palavras de Mark Zuckerberg, em sua página no Facebook:

O Governo dos Estados Unidos deveria ser o grande defensor da Internet, e não uma ameaça. Precisa ser muito mais transparente sobre o que está fazendo, ou as pessoas pensarão o pior.

De novo: isso vem do criador de um dos sites que mais tiveram problemas com questões de privacidade nos últimos anos, com diversas mudanças em sua política ao longo dos anos para responder ao grande volume de reclamações dos usuários, ou falhas encontradas nessa política.

E ao que tudo indica, de nada adiantou a promessa feita por Obama de encerrar os programas de espionagem realizados pela NSA, que espionava de forma irrestrita e indiscriminada qualquer cidadão norte-americano, fazendo uso da tecnologia que estava ao nosso redor, inclusive se passando pelo próprio Facebook para espionar qualquer pessoa.

Zuckerberg afirmou que entrou em contato pessoalmente com Barack Obama para transmitir o seu descontentamento, explicando o dando que o comportamento do Governo faz para a internet e o futuro dos Estados Unidos, e pedir que o presidente tome as medidas necessárias o quanto antes possível, ainda que ele já saiba de primeira mão que essas reformas que pedem os gigantes da internet (Google inclusive) levarão mais tempo que o desejado.

Para ler a mensagem publicada por Mark Zuckerberg na íntegra (em inglês), clique aqui.