Entra ano, sai ano, passa o carnaval, Bento XVI desiste de ser papa, e a Apple não consegue resolver todos os seus problemas com o iOS 6. Se já não bastasse chegar ao ponto de algumas operadoras estrangeiras recomendarem aos usuários que não fizessem a atualização para a nova versão por problemas com as suas respectivas redes, a “novidade” da vez é a descoberta de um problema aparentemente já resolvido: fazer ligações em iPhones protegidos por senha.

Apenas para recapitular. Depois de ser lançado oficialmente, o iOS 6 foi alvo de críticas das mais diversas, como elevado consumo de bateria, smartphones com redes Wi-Fi desabilitadas do nada, smartphones onde o 3G parava de funcionar (ou os chips simplesmente “morriam” após a atualização), o recurso “não perturbe” com anormalidades na virada do ano, entre outros problemas menores. Na semana passada, com o grande volume de reclamações vindas de usuários e operadoras, a Apple liberou a versão 6.1.1 do iOS, exclusiva para o iPhone 4S, para resolver os principais problemas de rede.

Pois bem, hoje (14) o site The Verge publicou um vídeo de um usuário do YouTube (videosdebarraquito), que mostra que é possível não só realizar chamadas na tela de inserção de código de bloqueio, como acessar a agenda de contatos (permitindo a edição dos dados) e a visualização das fotos salvas no aparelho. Esse problema era semelhante ao encontrado no iOS 4.1, lançado em 2010. Ou seja, dois anos se passaram, e o problema está de volta.

Por mais que a Apple diga aos usuários que “devem esperar a próxima atualização”, esse é um tipo de problema considerado sério, não só pelo aspecto da falha de funcionalidade, mas principalmente por causa da falta de privacidade que o usuário tem. Pense nos riscos que o usuário corre caso tenha o seu telefone furtado ou perdido com uma brecha como essas.

De qualquer forma, começa a ficar complicada a situação da Apple em relação ao iOS 6. Tudo bem que as outras atualizações tiveram problemas diversos, mas não tantas e na sequência como nessa versão. E é sempre bom lembrar para alguns leitores: o fato de nenhum dos problemas citados nesse post não ter acontecido com você não quer dizer que os problemas não existem. O que podemos dizer é “sorte sua”. Mas que você está igualmente exposto, tal como os demais que foram vítimas dessas falhas, isso é fato.