A Apple anunciou oficialmente na WWDC 2018 a nova versão do seu sistema operacional para desktops e notebooks, o macOS Mojave.

A nova versão condensa a complexidade das versões anteriores, e importa muitas funcionalidades do iOS.

 

 

Uma das novidades mais óbvias e chamativas é a integração do Modo Noturno, que se expande para todo o ecossistema, sendo menos agressiva com o brilho da tela do computador.

Já o Desktop Stacks amplia os elementos da área de trabalho de forma mais limpa e organizada. Mantém a lógica de pastas vista no iOS e leva isso para um próximo nível.

 

 

O Finder é redesenhado, e uma nova Gallery View aparece, entregando maior fluidez na visualização de imagens. Também agrega ações rápidas na parte inferior da janela, para edições básicas sobre fotografias.

 

 

O macOS Mojave melhorou a sua interface de capturas de tela, agregando um menu contextual que delimita com maior precisão o que você quer guardar da imagem. As gravações de tela com o QuickTime passa para um segundo plano com essa nova função, que também tem essa mesma capacidade.

 

 

O macOS Mojave tem também uma nova App Store para desktop. A ideia é fundir o ecossistema do iOS no macOS Mojave, mas alguns anúncios podem indicar o contrário.

Por exemplo, alguns aplicativos clássicos como Lightroom CC, Stocks, Apple News, Voice Memos e Apple Home chegarão em breve aos desktops, além de outros populares como Adobe e Office 365.

 

 

A App Store do macOS recebe novas sessões, como Discover, Create, Work, Play, Develop, Categories e Updates. De forma adicional, novos controles de segurança foram implementados, muito similares aos do iOS, com novas notificações de privacidade ao navegar pela web, que alertam os usuários quando o seu rastro ou a informação pode estar em risco delicado de exposição a partir do navegador Safari.

 

 

A beta para os desenvolvedores do macOS Mojave estarão disponíveis ao fim da WWDC 2018 para os desenvolvedores, e para o público em geral durante o outono norte-americano.

 

Via Apple