macbook-pro-2016-ifixit

 

O pessoal do iFixit publicou a sua análise sobre o processo de desmontagem do novo MacBook Pro 2016 na versão de 13.3 polegadas cm Touch Bar.

 

Chama a atenção ver que o novo notebook da Apple é uma obra prima de design, com elevada redução de seus componentes, obtendo a máxima eficiência no seu desgin.

O preço da ousadia? A integraçõ.

O SSD está soldado na placa, e não pode ser substituído para futuras atualizações. A RAM também é soldada. E isso tudo complica o processo de backup em caso de problemas mais sérios.

A nova Touch Bar é bem complicada de se retirar, já que está colada da mesma forma que estaria uma tela de um smartpone. É preciso ar quente e uma pequena espátua para retirá-la corretamente.

O botão com leitor de digitais conta com quatro parafusos inferiroes para ficar completamente preso ao chassi, e por conta da segurança implantada com o chip T1, é preciso sempre estar conectado à placa mãe que veio de fábrica.

Levando em conta que o botão também é de liga/desliga, qualquer problema que necessite de reparação nesse aspecto exige uma assistência técncia da Apple, ou uma placa nova na pior das hipóteses.

 

macbook-pro-2016-ifixit-02

 

Outro detalhe a ser mencionado é que as portas USB Type-C não estão soldadas na placa-mãe. Lembrando que as portas oferecem a conexão de carga no lugar do Magsafe. Em caso de dano, é importante saber que poderemos subsituir a peça sem problemas (mas antes é preciso retirar toda a placa-mãe).

Levando em conta a alta integração dos componentes e as complicações para tentar reparar ou substituir um componente, o iFixit deu nota 1 de 10 no nível de reparação do MacBook Pro (2016).

A reparação aqui é totalmente centrada nos profissionais que sabem o que estão fazendo e, mesmo assim, não existem milagres para alguns aspectos.

Se bem que, a essa altura do campeonato, essa é uma pontuação que não surpreende em um equipamento da Apple.

 

 

A FAVOR

– O touch pode ser retirado sem a necessidade de remover a bateria.

 

CONTRA

– Parafusos proprietários complicam o processo de abertura.
– A bateria está muito bem colada, o que complica a sua substituição.
– Tudo está soldado na placa: processador, RAM, SSD… e isso encarece o conserto.
– A Touch Bar é muito difícil de extrair sem se quebrar durante o processo.
– Uma falha no Touch ID pode obrigar a trocar a placa mãe por completo.

 

Via iFixit