macbook-pro-2016

 

O site iFixit já desmontou o novo MacBook Pro (2016) na sua versão sem Touch Bar, e de um modo geral conclui que a Apple não quer que você o repare com facilidade.

 

Quer consertar um Mac? Leve o produto para uma loja oficial

 

macbook-pro-2016-ifixit

 

No passado, a Apple pensava de outra forma sobre esse tema. Seus equipamentos contavam com opções para upgrade de hardware. Por exemplo, um MacBook Pro de 13 polegadas de 2012 ainda é útil hoje por conta disso.

Ampliar a RAM ou inserir uma SSD era fácil, sem falar no conector Ethernet e a unidade SuperDrive.

Agora, a Apple limitou muito as opçõs em todos os seus produtos, e os novos MacBook Pro são uma clara prova disso. O iFixit revela que os portáteis são mais finos e leves, e um dos efeitos colaterias é a perda de personalização além da perda de capacidade de reparação e atualização dos componentes.

 

 

Até atualizar a SSD será algo complexo

 

macbook-pro-2016-ifixit-02

 

A bateria do MacBook Pro (2016) está literalmente colada no chassi, o que torna complicada a sua troca. Além disso, a RAM está soldada na placa-mãe, tornando sua atualização quase impossível para os uusários finais.

A SSD tem um formato proprietário, de modo que será difícil encontrar uma peça de reposição ou unidades de maior capacidade por outra empresa além da Apple.

Felizmente, a SSD não está soldada, tornando um upgrade futuro algo mais viável.

Provavelmente teremos que apelar para lojas e vendedores especializados que comercializam unidades proprietárias, tornando a missão mais complicada e cara.

A unica boa notícia é que o trackpad desse notebook pode ser removido com facilidade, permitindo uma substituição ou limpeza sem maiores problemas.

O índice de reparação do novo MacBook Pro (2016) classificado pelo iFixit é de 2 em 10. Uma potunação que deixa claro o quão é complicado reparar esse portátil.

A Apple quer que você use esse notebook tal e como ele é. Se você tiver um problema com ele, é a Apple que vai resolver, e não você.

 

Via iFixit