iOS 11

 

O iOS 11 foi anunciado na WWDC 2017, e confirmou um rumor que ventilou na mídia nos últimos dias: o fim do suporte aos aplicativos de 32 bits.

Quando o usuário tentar executar um app de 32 bits no beta do iOS 11, o mesmo não será executado, e o sistema vai mostrar um alerta sobre a atualização, já que o app não poderá executar de forma nativa em um sistema de 64 bits.

 

 

Não chega a ser uma surpresa. A Apple já estava avisando os desenvolvedores sobre isso, e ofereceu todas as ferramentas necessárias para a transição. Logo, aqueles que não colocaram a mão na massa (na maioria dos casos) não pode reclamar.

A ausência de suporte aos aplicativos de 32 bits também implica no fim do ciclo de vida do iPhone 5, iPhone 5c e tablets iPad 4 e inferiores.

A seguir, a lista de dispositivos Apple que contam com suporte para o iOS 11:

 

iPhone

iPhone 7.
iPhone 7 Plus.
iPhone 6s.
iPhone 6s Plus.
iPhone 6.
iPhone 6 Plus.
iPhone SE.
iPhone 5s.
iPad

12.9-inch iPad Pro segunda geração.
12.9-inch iPad Pro primeira geração.
10.5-inch iPad Pro.
9.7-inch iPad Pro.
iPad Air 2.
iPad Air.
iPad de quinta geração.
iPad mini 4.
iPad mini 3.
iPad mini 2.
iPod

iPod Touch de sexta geração.

 

 

 

Mas antes de terminar, temos uma boa notícia para quem sempre sofreu com a falta de espaço de armazenamento no iPhone.

O iOS 11 trará uma opção para remover os apps que não são utilizados, mas mantendo os dados em caso de reinstalação (ou offload). Demorou quase dez anos para a Apple liberar o recurso.

A funcionalidade é uma ajuda para quem está com espaço limitado de armazenamento no seu iPhone ou iPad. O único porém nisso tudo é: para reinstalar o aplicativo, ele precisa estar disponível na App Store, de modo que é importante o usuário pensar bem antes de remover um app mais antigo.