Linus-Torvalds

Por quantas vezes você já ouviu a frase “este será o ano do Linux no PC”? Várias, não é? E isso nunca aconteceu, correto?

Bom, é preciso reconhecer que em outros setores nós vimos avanços muito sérios desse sistema operacional, especialmente no segmento da mobilidade, principalmente pelas mãos do Ubuntu. Porém, não conseguir um objetivo a curto ou médio prazo não quer dizer uma rendição, ou que eles estão renunciando a este objetivo. Algo que Linus Torvalds confirmou em uma recente entrevista, onde ele falou sobre suas prioridades, deixando claro algo muito importante: que ele quer sim o mundo dos desktops.

De um modo geral, Torvalds afirma que ele não se preocupa com uma interface bonita, mas sim em um trabalho bem feito. Não resta dúvidas de que ele tem razão em defender um bom software, mas nos dias de hoje (e depois de uma cultura de mais de 30 anos calcada e consolidada), ter uma interface chamativa é mais do que necessário para atrair usuários e popularizar uma plataforma. Isso também é fato, goste você e Torvalds ou não.

Palavras de Linus Torvalds:

“É óbvio que me encantaria que o Linux se tornasse grande no mundo dos desktops, mas a realidade é que é uma área onde é muito difícil de entrar. Porém, estamos trabalhando nisso. Se passaram 25 anos, e posso seguir lutando por isso por outros 25 anos”.

Não resta dúvidas que o Linux tem as suas vantagens, e nesse momento temos distribuições bem amigáveis para o usuário. O Ubuntu é o maior exemplo dessa afirmação, mas existem outras como o Elementary OS. Mas a ideia de conquistar o desktop e chegar ao usuário final é uma missão muito complicada, ainda mais sem se preocupar com os entornos gráficos.

Complicada, porém, não é impossível, obviamente.

E você? Acha que o Linux vai alcançar esse ambicioso objetivo? Ou #NuncaSerá?

Via CIO