gflex

Como vocês bem sabem, o LG G Flex tem como principal destaque a sua tela OLED flexível. Talvez esse mesmo ponto de destaque possa significar um ponto para que algumas pessoas não se sintam atraídas por ele. De qualquer forma, a LG faz a sua parte, mostrando o quanto essa tela emprega uma tecnologia avançada demais para ao menos não se considerar dar uma olhada nele mais de perto. E mostra em um vídeo que esse smartphone curvado tem lá os seus méritos práticos.

Um breve vídeo mostra uma mão pressionando a parte traseira do LG G Flex, mostrando que o dispositivo pode se tensionar até o formato plano, sem maiores problemas. E, quando a pressão deixa de ser exercida, o dispositivo pode voltar ao seu formato normal (ou seja, a curva).

O vídeo mostra também que, mesmo submetendo o smartphone aos relativos testes de ruptura e pressão do material, ao final dos testes, não são percebidos sinais de rachaduras, quebras ou danos físicos. E o que é melhor: o telefone segue totalmente funcional.

Agora, pense na situação mais comum que um usuário de smartphone convive todos os dias: a queda do dispositivo. Ou pior: que algum mais desleixado joga o telefone na cama, ele quica no colchão, bate na parede e no chão. Normalmente, quando isso acontece, a tela do dispositivo sofre as consequências, certo?

O que a LG está prometendo com o LG G Flex (considerando que ele possui toda essa flexibilidade) é que essa tela não vai se quebrar com tanta facilidade, e que o smartphone consegue suportar a um nível maior de pressões aplicadas. Ou seja, na teoria, ele pode ser mais resistente do que se imaginava.

Mas, é claro, estamos teorizando. Só poderemos saber a verdade depois de testes práticos e rigorosos com o dispositivo. E, para isso, precisamos esperar o mesmo chegar ao mercado.

Até lá… confira o vídeo abaixo, e tire as suas próprias conclusões.

 

Via The Verge