lg-g5-oficial-render-02

Parece que a LG vai tomar uma decisão que pode gerar uma série de críticas. Cristián Correa, gerente de vendas da empresa no Chile, a versão do LG G5 para a América Latina não terá as mesmas especificações técnicas que o modelo apresentado na MWC 2016.

Segundo a fonte, o LG G5 a ser comercializado nesse continente contaria com:

– Processador Qualcomm Snapdragon 652 (no lugar do Snpadraon 820)
– 3 GB de RAM LPPDDR3 (no lugar de 4 GB de RAM LPDDR4)
– GPU Adreno 510 (no lugar de uma Adreno 530)

Os demais itens ficariam inalterados, pelo menos em teoria.

Se confirmado, teremos um LG G5 nitidamente inferior ao monstro top de linha apresentado no evento de Barcelona. A perda de desempenho seria clara, onde facilmente o smartphone seria rebaixado para um modelo de linha alta, mas inferior aos tops de linha de 2015, como é o caso (por exemplo) do Galaxy S6.

Por outro lado, pode marcar uma diferença importante em termos de potência em relação ao próprio LG G4, que conta com um processador Snapdragon 808 e 3 GB de RAM. Mesmo assim, a notícia é péssima, sem falar que essa versão não seria compatível com o kit VR 360 apresentado pela LG.

De acordo com Correa, a decisão está baseada nas valorações aportadas pelas operadoras do seu país, a valorização das divisas utilizadas na América Latina e a falta de interesse nesse mercado com a realidade virtual.

É sempre importante lembrar que o Brasil tem uma estratégia comercial diferente, e pode sim receber o modelo mais completo do LG G5, mesmo se o seu preço for considerado proibitivo. Vamos esperar que a LG do Brasil se pronuncie sobre o assunto.

Via PhoneArena