motorola-a-lenovo-company

Em recente declaração para a imprensa alemã, Yang Yuanqing, CEO da Lenovo, revelou que os planos de sua empresa para expandir a sua participação nos mercados da Europa e Estados Unidos passam por aproveitar a imagem e a fatia de mercado conquistados pela Motorola nos últimos meses, graças aos novos Moto X e Moto G.

A Lenovo disputa a liderança de mercado com a Samsung em vários mercados importantes, como a China ou a Índia, mas ainda enfrenta resistência na maioria dos mercados europeus e no mercado norte-americano. Com essa declaração, é possível crer que a Lenovo vai atacar com produtos em diferentes faixas de preços. O que resta saber é o que eles pretendem fazer para que as duas marcas coexistam no mercado.

O que é certo é que os chineses querem aproveitar a marca Motorola ao máximo, e completar com modelos da Lenovo os pontos que a sua aquisição não conseguem cobrir, através de um catálogo complementar, com modelos das duas marcas. Também é possível estimar um lançamento de uma linha “Motorola by Lenovo”, para dar maior relevância para esse conceito. Outra ideia passa por encarregar a infraestrutura da Motorola para vender smartphones de baixo custo da Lenovo nos mercados onde a empresa não opera.

Nesse sentido, a Lenovo pode repetir a experiência da compra da IBM, ou no caso específico do Brasil, a compra da CCE. Aqui, Lenovo e CCE convivem sem problemas no mercado, tornando assim os coreanos líderes do mercado nacional nas vendas de computadores pessoais, algo que se repete no mercado mundial.

Enquanto essa estratégia ainda se configura, a Motorola ainda é uma empresa da Google, até que as autoridades e órgãos reguladores dos diferentes mercados aprovem a compra – que para as partes envolvidas, já é um negócio fechado.

Via EngadgetWiwo