lenovo-motorola-google

Yang Yuanquing, CEO da Lenovo, deu entrevistas esclarecedoras para os sites da Bloomberg e do Wall Street Journal, onde reforça os planos de sua empresa com a recém adquirida Motorola.

Vale lembrar que, hoje, a Lenovo já vende mais smartphones e tablets que computadores, sendo uma típica empresa que se encaixa na “era pós-PC”. Também é uma empresa que não para de crescer, e que recentemente revelou resultados financeiros muito positivos.

Yuanquing explica que a sua ideia não é apenas que a Motorola mantenha os seus valores nos mercados onde ela já está indo bem, mas também inserí-la em em outros mercados emergentes e no cobiçado mercado chinês. Ou seja: continuar o movimento iniciado pela Google com o Moto G antes de realizar essa segunda fase de seus planos de expansão.

A intensão da Lenovo não é abandonar a marca Motorola, muito menos o mercado premium em todas as áreas onde a empresa possui produtos. É de objetivo deles se posicionarem entre os grandes o mercado de telefonia móvel, mas a própria Lenovo sabe que isso vai levar tempo para acontecer, e que não deve ser em 2014.

Porém, Yuanquing é otimista, e deseja que a Motorola volte a ser uma marca que obtenha lucros a curto prazo. Sabe que o seu valor de mercado caiu (basta ver os valores envolvidos na época da compra da Google, e por quanto a Lenovo comprou a mesma empresa). Talvez o grande desafio da Lenovo será convencer aqueles que já haviam comprado a ideia da “Motorola by Google” que a nova Motorola não será tão diferente assim.

Via Bloomberg, Wall Street Journal