juli

Segundo fontes próximas ao assunto, a Lenovo teria a intensão de entrar no mercado do Windows Phone até o final de 2013, com o lançamento de um smartphone de linha alta, que seria capaz de competir com qualquer futuro dispositivo dos parceiros de hardware da Microsoft. O smartphone da Lenovo pode significar um ar fresco para um mercado que hoje é praticamente monopolizado pela Nokia, com os dispositivos da linha Lumia.

A informação passada pelas fontes anônimas destaca que o smartphone da Lenovo chegaria ao mercado no final do ano, já contando com o Windows Phone 8 GDR3, que nada mais é do que a grande atualização do sistema prometida pela própria Microsoft para o mês de outubro ou novembro.

Com esta atualização, os fabricantes de hardware poderiam desenvolver dispositivos com telas com resolução de 1080p e processadores mais potentes. Tais características estariam integrados no dispositivo da Lenovo, que pode contar com uma tela de 5 polegadas.

Ao que parece, podemos estar diante de um dos smartphones mais potentes do mercado do Windows Phone 8. Apesar do fato que nem a Lenovo, nem a Microsoft confirmaram de forma oficial qualquer tipo de acordo, vale a pena recordar as palavras de Maite Ramos, diretora do departamento de consumo da Lenovo na Espanha, que afirmou durante um evento no começo do mês de junho: a Lenovo está fechando vários acordos com operadoras para novos dispositivos, incluindo modelos com Windows Phone 8. Tudo vai depender do sucesso que os modelos terão em mercados selecionados.

A notícia é melhor ainda para a própria Microsoft. Apesar de empresas como HTC, Samsung ou Huawei oficialmente apostarem no Windows Phone, a Nokia já monopolizou esse segmento, uma vez que as demais fabricantes parecem não se interessar muito em lançar produto com o sistema da gigante de Redmond.

E como já vimos por diversas vezes ao longo da história da tecnologia, os monopólios nunca são muito bons, e sem rivais por perto, a Nokia poderia mais uma vez se acomodar nos pequenos louros obtidos até agora. Aliás, a Nokia repetiria o seu maior erro do passado, quando dominava com o Symbian com larga vantagem no final da década de 1990/começo dos anos 2000. Ter uma concorrência sempre estimula o desenvolvimento, e a obrigação de fazer cada vez melhor.

Inclusive escrevemos um post sobre os perigos da Microsoft apostar exclusivamente na Nokia para o sucesso do Windows Phone (clique aqui para ler).

Não seria de se estranhar que, com as novidades que a Microsoft deve apresentar no final do ano para o Windows Phone 8, as fabricantes até então indiferentes à plataforma acabem se interessando pelo assunto, e assim, renovando sua frota de smartphones, uma vez que as limitações de software ainda deixam o sistema um pouco “cru” em alguns detalhes.

Particularmente, eu espero mesmo que os primeiros smartphones com Windows Phone 8.1 cheguem logo ao mercado. Até mesmo para que uma terceira opção nos sistemas operacionais móveis se consolide de uma vez por todas nessa competição tão acirrada.

Com informações do WMPowerUser