motorola-motox-main

Diante do volume de vendas recentes, a nova Motorola agrada mais por conta dos últimos lançamentos do que por aquilo que se espera dela. Mas tudo pode mudar de repente nas mãos da Lenovo, mesmo com a confirmação dada em janeiro que eles desejam manter a identidade da empresa.

Os próximos produtos com a denominação Moto (que devem chegar ao mercado em maio) ainda estão concebidos sob a chancela da Google, com pouca influência da Lenovo. O que sabemos é que o fabricante chinês só terá maior influência sobre os produtos da empresa a partir do segundo semestre de 2014.

Mas para os usuários mais preocupados com muitas mudanças na experiência de uso entregue pela linha Moto, a própria Motorola/Lenovo revelou em recente entrevista que a filosofia de software que eles vão adotar é a mesma, ou seja, sem muitas personalizações que distanciem do Android básico.

Punit Soni, responsável pelo software da Motorola, respondeu a algumas perguntas sobre o assunto via Google Hangouts, e uma dessas perguntas falava sobre o compromisso abordado no parágrafo anterior. A resposta foi a seguinte:

A estratégia de software nos futuros produtos da Motorola é seguir com um Android puro.

Nesse meio do caminho, esperamos um Moto X+1, como sucessor do Moto X, e um Moto E, que ficaria abaixo do bem sucedido Moto G. Se as palavras de Punit se confirmarem, os dois novos smartphones continuarão com atualizações rápidas, e os smartphones já lançados devem receber melhorias de software por mais algum tempo.

Via @Motorola