650_1000_tablet-lenovo-yoga-02

Sem ter o impacto midiático de outras empresas, a Lenovo repetiu mais um trimestre de lucros e crescimento em quase todos os segmentos onde a empresa se faz presente. Seus resultados financeiros do primeiro trimestre do seu ano fiscal (entre abril e junho de 2014) mostram ingressos de mais de US$ 10 bilhões, representando um crescimento de 18% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. Os lucros no período cresceram 23%.

O ano de 2013 não foi bom para o mercado de PCs. Com uma quedas histórica de mais de 10% nas vendas globais, só uma empresa se salvou nesse segmento: a Lenovo. Já nesse primeiro trimestre fiscal, a empresa mantém essa tendência positiva, com aumento das vendas pelo quinto trimestre consecutivo.

Além disso, o trimestre serviu para aumentar a sua vantagem na liderança, com um crescimento anual de 2.7% na sua cota de mercado, que hoje é de 19.4%. O aumento de unidades vendidas foi de 15%, com 14.5 milhões de PCs vendidos em todo o planeta.

650_1000_650_1000_lenovo-folder-pad

O crescimento dos desktops foi de 12%, tornando a Lenovo líder nesse segmento, enquanto que as vendas de portáteis registraram quedas para todos, inclusive para a própria Lenovo. Em relação ao ano passado, a queda dos asiáticos foi de 3.7%, o que foi algo muito melhor do que a queda do ano anterior, que foi de 13%. Vale lembrar que o segmento de notebooks, ultrabooks e derivados representam hoje 49% de suas vendas.

Por fim, no mercado de tablets, a Lenovo conseguiu colocar 2.3 milhões de unidades no mercado, crescendo 67% nesse segmento em relação ao ano passado.

650_1000_lenovop780_4

No segmento de smartphones, a Lenovo registrou um aumento de expressivos 39% nas suas vendas, onde o maior volume foi comercializado no mercado chinês (13 milhões de unidades vendidas, superando a Samsung no país).

A “má notícia” (por assim dizer) para a Lenovo é que a China segue sendo essencial para eles, pois o total de smartphones vendidos em outros mercados é inferior a 3 milhões de unidades. Dessa quantidade, um milhão corresponde ao continente europeu, onde a empresa melhorou muito os seus resultados (crescimento de 27% nos lucros).

A compra da Motorola deve ajudar a empresa a melhorar ainda mais os seus números, onde os modelos de entrada e linha média devem ser os grandes protagonistas entre os consumidores.

650_1000_lenovo-smartphone-ideaphone-k900-back-2

Via Lenovo