A Kodak segue no seu plano de abandonar o mercado de vez, se tornando simplesmente em um armazém legal dedicado a licenciar patentes (ou processar quem usar as suas patentes sem autorização), enquanto mantém as poucas divisões potencialmente rentáveis da empresa.

Depois de anunciar o abandono da produção de filmes fotográficos e de suas câmeras digitais, a empresa norte-americana se junta à Lexmark, e anuncia que em 2013 não vai mais vender impressoras de jato de tinta para o consumidor final, se centrando apenas no mercado profissional. Por outro lado, os seus cartuchos para impressoras domésticas seguirão em produção.

A Kodak, que no começo do ano declarou falência e se encontra amparada pela proteção contra credores, espera que essa decisão se traduza em um impacto negativo de US$ 90 milhões em suas contas. Não é exatamente uma boa notícia para a empresa, que necessita desesperadamente encontrar novas fontes de lucros.

Tanto, que não faz muito tempo, a mesma Kodak estava tentando vender suas numerosas patentes no melhor valor possível, mas agora, pensa em abandonar essa operação depois que Google e Apple (entre outras empresas) apresentaram ofertas decepcionantes pelas patentes, com valores abaixo dos US$ 500 milhões. Em breve, veremos se a Kodak consegue cumprir os seus planos de se reerguer em 2013, se tornando uma empresa sólida e sem dívidas.

Via Kodak