Mais um inusitado capítulo na inusitada “guerra de patentes” entre Apple e Samsung, que disputam de forma voraz nos tribunais sobre os direitos de uso de um retângulo com cantos arredondados, de um girassol, entre outras frivolidades de seus produtos. Depois de tomarmos conhecimento das alegações das duas partes, e descobrir os números de vendas reais dos produtos das duas empresas, além de interessantes documentos que nos deram uma ideia sobre como esses fabricantes trabalham na hora de desenvolver e comercializar o produto, voltamos a ter mais um daqueles capítulos inusitados e diferentes do mundo da tecnologia.

A protagonista dessa vez é a juíza da peleja nos Estados Unidos, a Sra. Lucy Koh, que apesar de demonstrar por algumas vezes uma certa antipatia pela fabricante sul-coreana, não mediu papas na língua para se dirigir aos advogados da Apple, depois de mais um lance inusitado do polêmico julgamento. Tudo começo quando os representantes legais da empresa de Cupertino pretendiam declarar 22 pessoas como testemunhas a seu favor, algo que, para a juíza Koh, era descabido. Nesse ponto, ela pediu para que os advogados da Apple se aproximassem da mesa da juíza, que sem perder muito tempo, perguntou…

“Vocês estão fumando crack?”

A resposta de William Lee, advogado da Apple, veio de imediato: “não, senhora, não fumo crack, e eu posso lhe garantir isso”.

No entendimento da juíza, 22 testemunhas é muita gente. Ainda mais se pensarmos no fato que a própria juíza declarou anteriormente que gostaria de ver o caso resolvido “o mais breve possível” (se possível, até o final desse mês de agosto). Tal posicionamento da mandatária máxima do tribunal da Califórnia chega a surpreender. Poucas vezes vimos durante a “guerra de patentes” nos Estados Unidos alguma manifestação contrária de Koh em relação à Apple. É sinal que até ela está se cansando das excentricidades promovidas pelos advogados das duas partes.

Via The Verge