Mais um capítulo risível e ridículo na batalha entre Apple e Samsung pelo “direito de uso do retângulo em smartphones de tela de toque” (sim, pois a briga é basicamente por causa disso). A juíza Lucy Koh, que cada vez mais parece estar contra a fabricante sul-coreana, negou o pedido da Samsung em usar como prova um trecho do filme “2001: Uma Odisseia no Espaço”. Sim amigos… a coisa está saindo do controle.

O objetivo da Samsung ao usar a obra cinematográfica é provar que o design do iPad existia antes do próprio iPad. Tanto no filme quanto no programa de TV britânico The Tomorrow People, pessoas são vistas usando tablets, o que para a Samsung se configura como “anterioridade”, ou uma prova pré-existente que alguém, em algum momento na história da Humanidade, já teve essa ideia de usar um produto retangular como um dispositivo de entrada de dados. E isso (teoricamente) provaria que as patentes da Apple não são de produtos originais (ou de uma ideia que “só eles tiveram”).

A prova da Samsung é bem consistente. O problema é que eles desejam adicionar essa prova depois do prazo máximo estabelecido pelos processos civis nos Estados Unidos. Esse recurso é adotado para evitar “surpresas” nos tribunais, e para que as duas partes envolvidas se prepare baseado nas provas que foram adicionadas dentro desse prazo. Vale lembrar que a regra não vale para casos de homicídios, pois a investigação continua correndo mesmo durante o julgamento.

Aliás, os advogados da Samsung estão processando nas próprias pernas dessa vez. Apesar de adicionar os vídeos das produções citadas em 2011, nunca foi dito que a empresa iria usá-los como provas contra a Apple. Logo, a juíza Lucy Koh se recusou a incluir tais evidências. O mesmo aconteceu com o tablet criado por Roger Fidler em 1994 e o Compaq TC1000, que também foram considerados como evidências pela Samsung, mas como não foram incluídas dentro do prazo, não podem ser utilizadas. A mesma regra se aplica ao protótipo do iPhone baseado em uma vaga descrição de um futuro protótipo da Sony: a Samsung viu, gostou, mas não pode usar. Por que? Porque seu advogados “comeram bola”.

A Samsung está com a faca e o queijo na mão para provar ao mundo que a Apple não inventou o retângulo, não inventou o tablet, e que não é tão inovadora como pintaram durante anos. Por outro lado, os advogados da empresa estão dormindo algumas horas a mais no lugar de trabalhar com essas provas em tempo hábil. Assim, fica difícil. Competência precisa contar nessas horas.

Via The Verge