ipad-pro

Jony Ive tenta esclarecer o conflito de interesses da Apple Pencil e as famosas declarações de Steve Jobs em um passado não muito distante. Em entrevista ao Wallpaper, o designer fala sobre o assunto.

“Originalmente, para nós foi muito importante desenvolver uma interface de usuário baseada no multitouch, utilizando apenas os dedos. Os motivos são óbvios. Mas também é óbvio que não somos tão hábeis com os dedos como com uma pluma ou um lápis para certas coisas. Nos damos conta que há pessoas que valorizam ter um instrumento que permita alcançar um nível de precisão que não é possível com os dedos. E pensamos que esse não é um grupo pequeno, não limitado aos interessados em arte”.

pencil

Na entrevista, Jony Ive explica por que a Apple escolheu o nome “Pencil” para o periférico, no lugar de apenas “Pen” ou “stylus”: “me agrada o nome Pencil porque stylus é mais associado a um produto tecnológico, e buscávamos uma analogia com um lápis de verdade. Para alguns, será um instrumento de desenho, e para outros, uma caneta estilográfica, o que o torna um objeto relativamente neutro”.

Ao ser questionado sobre a reação risível à palavra “stylus” que a Apple tinha (e agora abraçando o conceito Pencil), Ive argumenta que “não devemos confundir o papel que o Pencil tem com o do dedo no iOS. O controle multitouch é e seguirá sendo um ponto fundamental no nosso sistema operacional, e são dois sistemas de controle diferentes para objetivos diferentes. A Pencil não vai substituir o dedo. O lápis tradicional poderia ter sido substituído por uma placa de carbono em pó para pintar com os dedos, mas isso nunca aconteceu”.

Via Wallpaper