jimmy wales wikipedia

Jimmy Wales, co-fundador da Wikipedia e presidente da Wikia, é mais um executivo de uma gigante da tecnologia que teve uma conta nas redes sociais hackeada nos últimos meses.

O responsável pelo ato foi o grup OurMine, que já pirateou contas de celebridades, se tornando agora popular por hackear os executivos de tecnologia.

 

De novo: a mesma senha para todos os serviços é o grande vilão

Mais uma vez não tivemos um hackeamento via ataque de alto nível ou uma vulnerabilidade nas redes sociais, mas sim através de uma senha obtida pelo hack a outros serviços.

Ou seja, vemos de novo que os CEOs são seres humanos absolutamente normais, e cometem os mesmos erros dos usuários comuns: usar a mesma senha para vários serviços.

O OurMine pegou pesado na brincadeira que denunciava o roubo da conta de Jimmy Wales, anunciando a sua morte. Horas depois, a conta foi restabelecida.

A lista de executivos com contas hackeadas já é considerável:

Mark Zuckerberg (CEO de Facebook: Pinterest y Twitter).
Dick Costolo (ex CEO de Twitter: Pinterest y Twitter).
Jack Dorsey (CEO de Twitter: Vine e Twitter).
Sundar Pichai (CEO de Google: Quora e Twitter).
John Hanke (CEO de Niantic: Quora e Twitter).
Zach Klein (CEO de Vimeo: Quora e Twitter).
Marissa Mayer (CEO de Yahoo!: Twitter).
Daniel Ek (CEO de Spotify: Twitter).
Brendan Iribe (CEO Oculus Rift: Twitter).
Adam Mosseri (VP Facebook: Twitter).

Como essa turma pode aconselhar o fortalecimentos das senhas para os seus serviços, se eles mesmos não fazem isso com suas contas?

É o “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” do mundo digital?

De qualquer forma, as recomendações são as mesmas: crie uma senha robusta, quanto maior, melhor, e sem sentido aparente, sempre combinando maiúsculas e minúsculas com letras e adicionando caracteres especiais.

O uso de gestores de senhas é outra opção, sem falar no fato de não utilizar a mesma senha para todos os serviços.

Via Softpedia