xandroid-tabla.jpg.pagespeed.ic.DN5BMLFKaF

A fragmentação nunca deixará de ser um problema para os desenvolvedores de apps do Android (ou qualquer outro sistema operacional, se pararmos para pensar friamente), mas os grandes estúdios ou criadores independentes de aplicativos para o sistema móvel da Google podem dormir hoje um pouco mais tranquilos, sabendo que poderão centrar ainda mais os seus esforços na versão Jelly Bean.

Pela primeira vez, a versão Jelly Bean superou em número de dispositivos ativos a versão Gingerbread, depois de fazer o mesmo com a versão Ice Cream Sandwich. As últimas estatísticas de uso da Google, baseadas no volume de visitas à Play Store durante as últimas duas semanas, mostram que o Android 4.1.x obteve uma cota combinada de 37.9%, superando dessa forma as visitas dos dispositivos Android 2.3.x, que ficaram com 34.1%.

Ainda que tecnicamente o maior volume de acesso à loja de aplicativos do Google não é uma metodologia de medição perfeita (com certeza os proprietários de dispositivos Android muito antigos acessam com menor frequência a Play Store), os valores oficiais posicionam finalmente a versão Jelly Bean como a mais popular entre todos os dispositivos (disponíveis para compra, do passado e do presente).

Do outro lado da corda, temos a versão 1.5 Donut e seus usuários (também conhecidos como “a resistência”), que são representados em míseros 0.1%. Mas que mandam uma mensagem ao mundo: “não precisamos ter um dispositivo de última geração para realizar as tarefas mais básicas, e somos felizes dessa forma”.

OK. Recado dado.

Via developers.android.com, The Next Web