android-september-2013

De uma forma estranha (mas da sua maneira), a Google vai derrotando o monstro que eles mesmos criaram, chamado Android Gingerbread. Com o Android 4.4 KitKat prestes a ser lançado, o último relatório mensal que mostra o nível de penetração das versões do sistema operacional entre os dispositivos mostra que o Android Jelly Bean se consolidou na liderança, e já está presente em quase a metade de todos os dispositivos Android ativos no planeta.

Para ser mais preciso, o Android Jelly Bean (4.1.x, 4.2.x e 4.3) está presente em 48.6% de todos os dispositivos ativos no final do mês de setembro. Porém, a versão mais recente – a 4.3 – está presente em apenas 1.5% dos dispositivos. Ou seja, a Google não consegue mesmo resolver o problema da fragmentação do Android, não importa o que aconteça. Sim, pois enquanto que nas demais versões a culpa recai sobre os fabricantes (que não querem atualizar dispositivos que já estão com algum tempo no mercado), nesse caso, o Android 4.3 ficou por meses exclusivo nos dispositivos da linha Nexus, e só agora os demais fabricantes começam a receber o novo software.

E isso, porque o Android 4.4 KitKat tem tudo para ser lançado ainda nesse mês de outubro. Logo, esse quadro de fragmentação ainda vai piorar.

Falando das demais versões, a 4.0.x Ice Cream Sandwich ainda conta com 20.6% do mercado Android, a Honeycomb sobrevive de forma quase absurda, com apenas 0.1% do mercado, a versão 2.3.x Gingerbread continua sendo uma pedra no sapato da Google, com 28.5%, e de forma mais absurda ainda (mais que a Honeycomb com certeza), a versão 2.2 Froyo ainda conta com 2.2% dos dispositivos ativos do mercado. E esse último tem um culpado: os fabricantes “alternativos”, que lançam os smartphones Android “xing-ling”, com um hardware de baixa qualidade, e com um sistema defasado para dar conta de tudo.

E eu inicio a campanha “por um mundo sem Android Froyo e Android Honeycomb, pelo menos” (se eu pudesse, o Gingerbread também desaparecia rapidinho, mas essa é uma missão praticamente impossível a essa altura do campeonato).

Via developer.android.com