A JD.com, segunda maior loja online da China (só perde para o Alibaba) planeja abrir 1.000 restaurantes no país até 2020, onde neles só vão trabalhar robôs. O primeiro restaurante será inaugurado em agosto, com um menu de 40 pratos.

Não há maiores detalhes sobre os restaurantes, mas o que sabemos é que, ao entrar nos estabelecimentos, não teremos humanos nos atendendo. Os robôs vão cozinhar, e entregas de pratos e pagamentos estarão totalmente automatizados.

A JD.com já possui um armazém automatizado em Xangai, que atende até 200 mil pedidos por dia com apenas quatro trabalhadores humanos auxiliados por robôs. A empresa também prepara uma rede de supermercados no estilo Amazon Go, com entrega por drones em localidades isoladas.

A robotização de restaurantes é um caminho também adotado pelo Alibaba, que possui uma série de restaurantes semi-automáticos. Outros projetos nesse sentido estão em desenvolvimento, onde o único que deve ser 100% automático é mesmo o da JD.com.

É uma corrida envolvendo várias empresas asiáticas, e o desenvolvimento maior nesse sentido aconteceu nos últimos dois anos. E as gigantes de tecnologia estão de olho nisso.

A Google anunciou na semana passada um investimento de US$ 550 milhões na JD.com para reforçar o seu posicionamento na Ásia, desenvolvendo de forma conjunta uma infraestrutura de comércio personalizado nos EUA, Europa e Ásia.

Assim, a JD.com também ganha músculo para competir com o Alibaba e seu crescimento internacional, se fazendo presente em diferentes mercados através de plataformas como o comparador de preços Google Shopping.

 

 

 

Via Nikkei