apple-a9

A Apple repetiu a mesma estratégia adotada com o iPhone 6s, e utilizou no iPhone SE processadores da Samsung e TSMC. A medida gerou uma certa polêmica no ano passado, por conta das diferenças de desempenho e consumo dos chips de fabricantes diferentes.

O Apple A9 fabricado pela Samsung é produzido em processo de 14 nanômetros, enquanto que o da TSMC é produzido em 16 nanômetros. Pode parecer uma diferença mínima e pouco importante, mas já é sabido que a diferença nos processos de fabricação desses chips acabam resultando em um impacto claro no desempenho do smartphone, assim como no seu consumo de bateria.

Em um momento posterior, a Apple afirmou que em cenários reais, só pode se perceber uma diferença entre 2% e 3% a favor do chip da TSMC, mas em todo caso não deixa de ser um detalhe que não agradou a alguns usuários. Afinal de contas, imaginava-se que todos os modelos do iPhone 6s comercializados ao redor do planeta eram rigorosamente iguais, e se havia alguma diferença técnica que resultasse em uma alteração dos números finais de consumo de bateria e desempenho, que as mesmas deveriam ser informadas de forma mais clara ao consumidor.

Até porque os concorrentes diretos da Apple já fazem isso. Por exemplo, a Samsung com os modelos da linha Galaxy, que normalmente recebem dois processadores diferentes para diversos mercados globais.

apple

A Apple teria feito o mesmo com o iPhone SE. É compreensível, já que imaginamos que a empresa tem uma certa quantidade desses chips, e precisa limpar o seu estoque para receber novas unidades (ou até mesmo um novo processador, mais atualizado). Mas não podemos garantir que não teremos uma diferença clara no desempenho e consumo de bateria, como aconteceu com o iPhone 6s.

Logo, só podemos esperar o iPhone SE chegar ao mercado oficialmente, e que os primeiros testes revelem se existem diferenças efetivas entre os dois processadores.

Via WCCFTech