iphone-6s-teaser

De acordo com o Wall Street Journal, a Apple não deve produzir mudanças radicais no design do futuro iPhone 7, e grandes alterações nesse aspecto só devem se produzir em 2017.

Por anos, a Apple manteve o mesmo padrão de lançamento do iPhone: no primeiro ano de vida de um ciclo do smartphone, eles lançam um modelo com um novo design (iPhone 3, 4, 5 e 6), e no ano seguinte chega a versão “S”, com adições e melhorias secundárias, mas sem grandes novidades, inclusive no design.

Seguindo essa estratégia, deveríamos conhecer em 2016 um iPhone 7 completamente renovado, mas isso não deve acontecer. Fontes bem informadas sobre os planos da Apple comentaram com o Wall Street Journal que o novo iPhone terá “pequenas mudanças” em relação ao modelo anterior. A informação coincide com o que outros veículos publicaram recentemente, que informam que os tamanhos de telas de 4.7 e 5.5 polegadas seriam mantidos.

A principal mudança de um modelo para outro estaria na retirada do conector para fones de ouvido, como foi especulado por muito tempo. A única porta que se manterá será a porta de conexão, via porta Lightning.

A mudança fará com que o design mude de forma discreta, deixando o smartphone mais fino e, além disso, com maior resistência à água.

Ainda que o Wall Street Journal não se pronuncie sobre o assunto, é quase certo que vejamos melhorias no processador e câmeras, como é algo habitual na Apple, mas que não é algo efetivamente inovador. O ciclo de renovação “completa” do iPhone pode passa ra ser de três anos, e não os dois anos atuais.

 

A renovação completa só em 2017

A fonte confirma que, em 2017, veríamos mudanças importantes no deisgn do futuro dispositivo, em parte como uma homenagem aos 10 anos de lançamento do primeiro iPhone. Entre as possíveis melhorias, mencionam uma tela OLED sem bordas, que cumpra toda a parte frontal e a eliminação do botão “home”, para detectar a digital diretamente no painel.

Via WSJ