IP é o nome do padrão atribuído pela Comissão Eletrotécnica Internacional para determinar a resistência de um equipamento à água e aos materiais mais comuns, como poeira e areia.

Tal classificação é composta por dois dígitos.

O primeiro está relacionado aos sólidos, e pode ir de 1 a 6. Entre 1 e 4, temos uma proteção contra poeira entre 50 mm e 1 mm. Já o 5 garante proteção contra poeiras em geral, e o 6 indica que o dispositivo é totalmente à prova de poeiras.

O segundo número classifica a resistência à líquidos. Entre 1 e 2, o dispositivo está protegido contra gotas; entre 3 e 4, gotículas; entre 5 e 6, protegido contra jatos de água, e o 7 é para um equipamento protegido contra imersão temporária em água de até um metro por 30 minutos. O 8 é para imersão contínua em água. A classificação 9K é para proteção contra água vinda de jatos de vapor e alta pressão.

 

 

Na prática, a proteção IP67 indica que o smartphone pode cair na água e resistir até um metro de profundidade por 30 minutos. Já a IP68 significa resistência de até 30 metros por 30 minutos. A resistência à poeira é comum nos dois casos.

A proteção contra líquidos é indicada apenas para água ‘normal’, ou seja, não dá garantias de sobrevivência à cerveja, café, água salgada ou refrigerantes.

 

 

Você não deve nadar com smartphones com tais certificações. Todos os padrões são testados em laboratório, com o dispositivo em modo stand-by, e não em uma piscina com vários elementos químicos para tratar a água.

A mesma regra vale a para a praia. A água salgada pode danificar o seu smartphone de forma definitiva.