usb-c-smartphone

O conector de áudio de 3.5 mm está presente em quase qualquer dispositivo portátil há décadas, e pode desaparecer em breve, em favor do USB Type-C. esta é a proposta feita pela Intel durante o último IDF, com o objetivo que o novo padrão seja mais universal, com benefícios na qualidade final do áudio.

Não é a primeira vez que tentam desbancar o conector de 3.5 mm (criado em 1878 em versão de 6.35 mm e modernizado em 1960, na versão atual), mas esta é sem dúvida a mais séria até agora. A Intel explica com detalhes os benefícios da USB Type-C, mostrando uma folha de rota com um claro objetivo: o desaparecimento progressivo do conector atual de praticamente qualquer dispositivo.

Até agora, o grande desafio técnico era converter um sinal de áudio digital em analógico, o que se resolve incorporando um conversor de sinal nos fones (o que resultaria em acessórios mais caros). De qualquer forma, a Intel lembra que nas especificações da USB Type-C se inclui a possibilidade de transmitir o áudio diretamente em analógico.

As vantagens são importantes: por um lado, podemos ter fones de ouvido que melhoram o som, incorporando sistemas de equalização digital ou com cancelamento de ruído integrado sem baterias. Por outro lado, a largura de banda e a capacidade de proporcionar energia da USB Type-C mostra um cenário onde fones in-ear podem contar com um sensor térmico para obter dados da saúde do usuário, por exemplo. Além disso, o conector será menor, deixando mais espaço nos smartphones e tablets para baterias e chips.

As desvantagens? Uma mudança traumática do ponto de vista tecnológico: aqueles que querem seguir usando os seus fones analógicos terão que investir em um conversor, que ficarão mais caros. Os fabricantes que os incluírem de série também vão repercutir esse plus no preço final, e para a maioria dos usuários será complicado apreciar o salto de qualidade. A Intel admite que os custos vão aumentar, mas também explicam que serão moderados quando começar a funcionar a economia de escala.

usb-c_audio

O começo do fim para o conector de 3.5 mm?

Quando gigantes da tecnologia como Intel, Google ou Apple se mostram dispostas a dar um passo, as demais empresas acabam seguindo esse passo. A última versão do Android já suporta fones com DAC e empresas como Samsung, LG, Sony e HTC devem definir em breve suas posturas de carga na próxima geração de smartphones. Pode ser que a Intel seja otimista demais com os prazos, mas tudo indica que este será um caminho sem volta.

Via Anandtech