Intel Compute Card

 

A Intel Compute Card é a nova plataforma de computação modular que foi apresentada na CES 2017.

O dispositivo inclui todos os elementos de um PC típico, incluindo o SoC, memória, armazenamento, conectividade sem fio e opções de entrada e saída flexíveis. E tudo isso, em um tamanho um pouco maior que um cartão de crédito: 95 x 55 x 5 mm.

A plataforma pode acolher várias séries de processadores, incluindo os últimos Kaby Lake e os novos vPro de sétima geração. Seu TDP máximo admissível seria de 6 watts, para que possamos optar pelos chips Atom, Core M e os novos Core Y.

 

 

Para que serve o Intel Compute Card?

 

O Intel Compute Card permite a atualização fácil de dispositivos, de forma segura e com um mecanismo de bloqueio integrado e padronizado pela Intel.

Ou seja, aquela nova TV OLED que depois de alguns anos fica desatualizada pode ficar em dia com uma simples troca de peça, dispensando a necessidade de compra de um novo produto.

A Intel está trabalhando com parceiros como Dell, HP e Lenovo, além de outras empresas mais especializadas, como Sharp, Seneca Data, InFocus, DTx, TabletKiosk ou Pasuntech, para criar dispositivos comerciais.

O Intel Compute Card estará disponível no meio de 2017, e poderá ser aplicado em um largo alcance de dispositivos, eletrodomésticos inteligentes, quiosques interativos, câmeras de segurança, produtos de redes, entre vários outros.

Na sua concepção atual, não vemos tanto uso no segmento do computador pessoal. Mesmo assim, é algo bem interessante. Quem sabe pode haver outros desenvolvimentos sobre sua base.

Seria fenomenal poder atualizar um notebook, um mini-PC ou um AIO mais antigo com uma simples troca de peça modular.