intel-logo-teaser

A Intel teve resultados econômicos que superam as expectativas. Ao mesmo tempo, anunciou recentemente uma leva de demissões. Agora, sabemos que a empresa vai deixar de fabricar parte dos seus chips para dispositivos móveis.

A Intel tem um peso gigante na indústria de componentes, sendo um dos principais fabricantes de chips para computadores. Isso acontece há décadas, e a medida que a eletrônica foi moldando os hábitos dos usuários de diferentes formas, a empresa ampliou as suas linhas de fabricação, para ter uma presença também nos dispositivos móveis.

Porém, o mercado de semicondutores para dispositivos móveis é cruel. Nele, temos gigantes como a Qualcomm, uma mais que ascendente Huawei com os chips Kirin, e Apple e Samsung que também tiram proveito do mercado. Desse modo, a Intel vai parar de fabricar os chips SoFIA (com função de modem e de processador), e não chegará a lançar o até então conhecido como “Broxton” (nome de código), processador destinado aos tablets.

A decisão foi comunicada pela Intel na sexta-feira (29), pela porta-voz Kathryn Grill. O movimento vem depois de anunciados os planos de demissão de 12 mil postos de trabalho, e semanas depois que Aicha Evans, chefe da divisão móvel, deixou a empresa, o que dava sinal das mudanças que estavam por vir.

Deste modo, a Intel provavelmente vai se centrar nas divisões que são mais lucrativas, como a dos componentes para computadores. Se bem que esse segmento também se viu afetado nos últimos anos, por conta do auge dos dispositivos móveis.

Via WSJ