Depois de um ano do início da produção dos ultrabooks, a Intel decidiu atualizar a tabela de especificações para a fabricação dos produtos. A partir de agora, todos os novos ultrabooks terão que contar com processadores Ivy Bridge, de modo que os equipamentos da primeira geração de ultraportáteis com Sandy Bridge serão retirados do mercado gradualmente.

Mas as mudanças não se limitam aos processadores. A Intel quis ir mais longe nessa nova geração de ultrabooks, apresentando um novo set de especificações básicas, que apresenta novidades desde as portas de expansão até as funções extras dos equipamentos. O formato dos modelos permanece inalterado (18 mm de espessura, para ultrabooks inferiores a 14 polegadas, e até 21 mm, para modelos acima de 14 polegadas), mas os novos modelos devem contar de forma obrigatória com portas de transferência de alta velocidade, seja com portas USB 3.0 com 5 Gbps de largura de banda, ou portas Thunderbolt, com até 10 Gbps.

A Intel também aposta em uma melhor segurança no hardware, com novas medidas nesse sentido. Essa nova geração de ultrabooks deverá garantir uma resposta máxima enquanto os equipamentos estão ativos, o que a princípio poderá significar que os processadores não caiam de velocidade automaticamente quando as tarefas executadas são leves, ou que a transição entre os estados de funcionamento da CPU deve ser mais agressiva.

A previsão da Intel é que ao longo de 2012, até 110 modelos diferentes de ultrabooks cheguem ao mercado, alguns deles contando com o novo sistema operacional da Microsoft, o Windows 8 (integrando inclusive telas sensíveis ao toque), enquanto que outros serão conversíveis (híbridos entre ultrbaook e tablet).

A Intel também adicionou 14 novos processadores Ivy Bridge ao mercado, sendo que 8 deles são modelos de baixa voltagem, além de modelos com 17W, que podemos ver nessa nova geração de ultrabooks. Todos os novos chips chegam com HyperThreading e a tecnologia Turbo Boost da Intel, que permite aumentar a frequência do clock dos núcleos, se em algum momento isso for necessário. Tais chips possuem suporte para memórias DDR3 de 1600 MHz, GPU Intel HD 4000, com velocidade base de 350 MHz. Modelos Core i3, mais econômicos e menos potentes, serão lançados mais adiante, para completar a oferta de CPUs com Intel Ivy Bridge.

Via Gizmologia