Windows-10

Brian Krzanich, CEO da Intel, afirmou em reunião com analistas de mercado que o lançamento do Windows 10 não vai impulsionar as vendas de PCs.

Mais de 95% dos ingressos de exportação da Intel em 2014 vieram das vendas de chips para PCs porque a empresa mantém uma relação muito próxima com os seus parceiros no mercado global. Em regra, o lançamento de uma nova versão do sistema operacional da Microsoft representa um impulso de vendas de novos equipamentos, diante da necessidade de contar com um hardware atualizado. Porém, isso não vai acontecer com o Windows 10, apesar das suas novidades.

O motivo é bem simples: a capacidade de atualização gratuita dos equipamentos com Windows 7 e Windows 8.1 e o seu suporte vitalício, combinados com as baixas especificações de hardware requeridas para a sua instalação. Esses fatores não vão incentivar os usuários a adquirirem novos equipamentos.

 

Nem tudo está perdido

Se a Microsoft – como se espera – estender a gratuidade do Windows 10 para os fabricantes OEM, eles podem reduzir o preço dos equipamentos, tornando os produtos mais atraentes para o usuário final.

Outro setor que pode ser beneficiado seria o de vendas de componentes, onde muitos usuários certamente vão melhorar o seu hardware, adicionando novos processadores, mais RAM, SSD e outros componentes, incluindo as placas gráficas DirectX 12.

O mercado de empresas é outro que pode ressurgir. O Windows 10 não foi muito bem recebido no mercado corporativo, e muitas empresas adiaram suas migrações, o que pode acontecer com o Windows 10, em boa parte delas com novos equipamentos.

Via BusinessInsider