04slide-0006lenovoaio-1

O IDC revisou as contas das vendas de PCs em 2013, e descobriu que o número de equipamentos informáticos distribuídos durante o ano passado registrou uma queda de 9.8%, que é a maior da história.

No total, o IDC estima que, durante todo o ano de 2013, foram enviados mais de 315 milhões de computadores, divididos em 136.7 milhões de desktops, e 178.4 milhões de notebooks. Esses números representam a já citada queda de 9.8%, mas inferior ao que foi inicialmente estimado.

São dois os grandes problemas que enfrentam a indústria de informática tradicional: por um lado, smartphones e tables (Android na liderança de ambos os grupos) continuam canibalizando suas vendas; por outro lado, mercados como China e América Latina estão sofrendo de um certo estancamento econômico, limitando a sua capacidade de crescimento.

Os países mais consolidados são os únicos que (temporariamente) parecem estar colocando algum freio nessa queda, motivados em parte pela necessidade de atualizar um grande número de equipamentos que ainda rodam o Windows XP.

Seja como for, o IDC prevê que a situação vai ficar ainda pior. De acordo com a empresa de consultoria, as vendas de equipamentos informáticos se manterão estáveis e podem até cair de forma mais ligeira ao longo de 2014, com previsões de vendas globais de 295 milhões de unidades, e um futuro a médio prazo não tão desastroso; as projeções da empresa para 2018 estabelecem o número de unidades distribuídas em cerca de 292 milhões de PCs, incluindo desktops e computadores portáteis.

Via Wall Street Journal, IDC