É possível que nesse exato momento os implantes cerebrais pareçam a solução mais avançada e aberta ao futuro para fazer com que as pessoas com problemas de mobilidade nos membros superiores possam ser mais independentes, mas nem sempre é uma solução aceitável uma cirurgia, tanto pelo lado invasivo quanto pelo econômico. Um meio termo disso pode ser os sistemas de seguimento ocular, como o iCRAFRT da Universidade Northeastern de Boston, Estados Unidos.

O braço mecânico se controla simplesmente filmando o olhar do usuário sobre uma série de caixas apresentadas em um monitor, cada uma delas representando um prato de comida. Desta forma, o usuário só precisa fixar o seu olhar no prato virtual que deseja para receber uma colherada do alimento na boca, sem a necessidade de ativar joysticks ou controles físicos de nenhuma espécie.

É certo que o sistema ainda não sabe a quantidade exata de comida a ser conduzida ao usuário, mas a julgar pelo vídeo que você pode ver abaixo, eu diria que o iCRAFT não só pode ser uma espetacular ferramenta para aumentar a autonomia de um grande número de usuários, mas também pode ser o meu segundo melhor amigo (isso, falando como blogueiro).

E a melhor parte desse projeto é que todo o seu software é em código aberto, ou seja, qualquer pessoa pode criar a sua própria versão do sistema com pouco dinheiro investido. Segundo os seus responsáveis, um iCRAFT pode custar apenas US$ 900, enquanto que outros sistemas custam facilmente três vezes mais.

Via Northeastern