O Android não é só um dos sistemas operacionais mais importantes do mundo no que se refere a dispositivos móveis, mas também é um dos mais utilizados. Em pouco tempo ele se transformou no #1 por dois motivos primordiais: primeiro, porque veio das mãos do Google, e segundo, por ser um produto de software aberto.

De tempos em tempos, o Google apresenta ao mundo mais provas do seu domínio no mundo dos sistemas operacionais móveis, detalhando como essa expansão é ordenada. Mais uma vez, eles apresentaram números oficiais do crescimento do sistema operacional, revelando a porcentagem de uso das diferentes versões.

Antes de qualquer coisa, vale a pena esclarecer que estes números são baseados nos dispositivos que entram de forma oficial na Google Play. Ou seja, os dispositivos Android “não oficiais”, de fabricantes alternativos, não entram na conta, o que torna a conta inexata. Dito isso, segundo as estatísticas reveladas pela empresa de Mountain View, o Ice Cream Sandwich está em 15,9% dos dispositivos ativos. Seu aumento foi de 50% em relação ao último mês. O modelo mais utilizado ainda é o Gingerbread, com 60% do mercado. O Froyo ficou na terceira posição, com 15,5%.

Quem não teve o “boom” esperado foi o Jelly Bean, que tem apenas 0.8% do mercado. Aqui, fica claro o motivo: esta é uma versão recém lançada, e com muitos poucos dispositivos recebendo o produto. Com o aumento do número de aparelhos compatíveis com essa atualização, certamente esta porcentagem vai subir.

Mas o mais importante é que os números mostram claramente a chamada fragmentação do sistema. Por causa do rápido lançamento de novas versões, e a lenta implementação por parte das empresas, há muitos dispositivos que ainda usam as versões mais velhas do Android (como o Froyo, nesse caso), que não permite que o usuário desfrute de todos os benefícios e características que o Android recebe a cada nova versão.

Via Celularis