ibm-teaser

A IBM confirmou a aquisição do serviço de streaming UStream. O valor da transação não foi revelado, mas especula-se que seria em torno de US$ 130 milhões, e com a compra, o serviço passa a fazer parte de uma nova divisão da gigante de informática, que busca ampliar o alcance dentro dos serviços de vídeo na nuvem, um negócio que para 2019 pode valer US$ 105 bilhões.

O rápido crescimento das conexões móveis com uma maior velocidade faz com que o consumo de vídeo na internet seja a cada ano maior. Muitas empresas estão se preparando para suportar as transmissões ao vivo,e  nos próximos meses o seu crescimento e porcentagem de participação será muito importante.

O Twitter com o Periscope, o Facebook que começou a testar o seu próprio app Mentions, e YouTube e o Twitch são claros exemplos. Este último mais em evidência, depois de ser adquirido pela Amazon por US$ 970 milhões.

ustream-teaser

O valor pago pela IBM vai além de apenas um serviço. O UStream se soma a aquisições anteriores, como ClearLeap (administração de vídeo), Cleversafe (armazenamento de vídeo) e Aspera (transferência de arquivos de grande tamanho). Ou seja, é uma peça a mais no quebra-cabeças armado pela gigante da informática para o seu novo departamento de vídeo na nuvem, que passará a ser responsável pelas transmissões ao vivo.

Essa nova divisão fica a cargo de Braxton Jarratt, que foi da ClearLeap. Seu papel será integrar todos esses novos serviços dentro de uma mentalidade renovada da IBM, que agora busca ser mais moderna, com um foco prioritário na nuvem, na análise, na segurança e no big data.

Via IBMThe Wall Street Journal